quarta-feira, 23 de maio de 2018

INJUSTIÇA




O fato de fulano ser mais velho, ser isso ou aquilo, ter diplomas, títulos, posição, poder ou ser alguma celebridade adorada por aí, por mais amado ou venerado que seja, não significa que tudo o que esse fulano diz, deva ser acatado como se fosse sempre a verdade máxima ou a maior das sabedorias... Quem sabe da vida da gente, é a gente... É a gente que viveu, sofreu e é a gente que sabe onde doeu... Somos nós que carregamos os nossos fardos e tivemos consequências por causa disso... Os outros por mais expertos que se considerem, nunca vão entender com profundidade as tuas dores, sonhos ou aflições... Ninguém tem o direito de levantar o dedo pra você e dizer coisas que você não merece ouvir ou fazer coisas que o prejudiquem... A pessoa pode até fazer isso e você pode até ser injustiçado, mas dentro de você, você deve ignorar, descartar e sempre que possível se afastar de pessoas assim... Fazer ouvido de mercador... Porque Cristo nunca cometeu injustiças... E Deus não é um Deus de injustiça... No final todos receberão o troco...

Rosely T. Sales

terça-feira, 8 de maio de 2018

"Pecados" e PECADOS



Eu vejo cada coisa por aí, que fico me perguntando, como é que certos tipos de comportamento são tão persistentes no meio cristão e como o descaramento, a falta de vergonha na cara, a cara de pau, mesmo, não são chamados pelo nome... E pior... Como tem pessoas, membros de igreja, que simplesmente não enxergam o óbvio... E se alimentam inocentemente ou passivamente desses sermões, sejam pregados do púlpito, ou indiretamente, através de fisionomias e condutas falsiânicas...

É mais fácil, né...? Contar a parábola do “fariseu” que chama o outro de fariseu, sendo ele mesmo, “fariseu”... É mais fácil do que assumir, não que a liderança é simplesmente falha, mas que a liderança, muitas vezes, faz mesmo, o papel da Inquisição... É mais fácil manipular... Chegar na igreja de manhã, contar essa parábola, preparar uma “linda” lição de “cristianismo”, não para levar os membros simplesmente a refletirem, mas para de forma manipulada, lavar as mãos e como Pilatos, deixarem crucificar os Cristos... E ainda mencionar o suposto malefício de comportamentos desses supostos fariseus, alimentados pelos tão perigosos ressentimentos... “Vou fazer a igreja acreditar que o correto é aguentar tudo caladinho e que não é cristão abrir a boca e denunciar... Assim eu tiro de foco a instituição, atiro em quem não pode se defender e garanto o meu emprego... E paz eterna, para continuarmos fazendo tudo do jeito que queremos...”

É mais fácil twittar... Postar lá a indignação “civilizada”, como se fosse um poço de santidade e polidez, seguida pela hashtag #educação... Do que fazer um exame profundo de si mesmo, e concluir sua própria nogentice como apresentador de TV, como colega de trabalho, como “irmão na fé”, como pastor...

É mais fácil orgulhar-se de sua “fortaleza”: “...E ELE ESCREVEU MAIS COISAS NAQUELA CARTA...!!!” (Se referindo à carta de um vocalista de uma banda de rock que se suicidou...). Ou: “...EU NÃO FIQUEI TRAUMATIZADO POR CAUSA DISSO...!!!” (Se referindo às puniçõezinhas de seu mole progenitor...). É mais fácil... Do que parar de menosprezar os sentimentos alheios e desenvolver sensibilidade...

É mais fácil dizer asquerosa e desprezivelmente: “Vou orar por você...”, a uma homossexual, do que assumir sua homofobia e machismo... Assumir sua própria vaidade religiosa...

É mais fácil infantilizar o outro, ironizar, puxar pra baixo, roubar seu brilho e como se não bastasse, sair se exibindo de forma teatral, rindo tolamente como se quisesse atrair os olhares do mundo... Do que assumir a sua culpa... Sua falibilidade... Sua diabolicidade...

É mais fácil ser um abusador nas mais diversas áreas, por décadas a fio, e após a longanimidade generosamente cristã do outro se acabar e dar lugar à agressividade, absurdamente sentenciar: “LUGAR DE LOUCO É NO HOSPÍCIO...!!!” Do que procurar urgentemente um terapeuta de casal, ou  familiar, ou particular e iniciar seu tratamento...

Por que é que se aceitam esses tipos de pecados...?: Orgulho, canalhice, manipulação, hipocrisia, prepotência, nojentice, insensibilidade, falsidade, homofobia, machismo, jogo sujo, depreciação, abuso...? Mas outros, tipo prostituição, pornografia, homossexualidade, dependência química, suicídio, ódio, nojo, xingamento e agressividade, não se aceitam da mesma forma dentro da igreja...?

E mais... Muitas vezes as pessoas que chegam à essa segunda classe de pecados, foram vítimas de pessoas da primeira classe de pecados... Que “interessante”, não...?

Pode ser falso... Pode ser orgulhoso... Pode ser abusivo... Pode ser diabólico... MAS NÃO!! NÃO PODE BATER!! NÃO PODE GRITAR!! NÃO PODE TER ÓDIO E NOJO DOS PAIS!! E NEM DOS IRMÃOS NA FÉ!! NÃO!! VOCÊ TEM QUE NOS AGUENTAR!! TEM QUE NOS SUPORTAR!! E EM AMOR!!! COMO O APÓSTOLO PAULO DISSE!!! E NEM TENTE O SUICÍDIO!! NÃO SE CORTE!! NÃO SE MATE!! E NEM MATE O SEU PRÓXIMO!! ISSO NÃO PODE!! VOCÊ TEM QUE NOS AMAR!!! E SE SAIR DA IGREJA... DESCULPE...!! VOCÊ VAI PRO INFERNO!!! ESPERA, QUE NÓS VAMOS NA SUA CASA DEIXAR UNS FOLHETOS E SUGERIR UM CURSO BÍBLICO... VOLTA PRA JESUS, VIU IRMÃ!!!

Estranho, não...??


Rosely T. Sales